receita italiana

Um carinho que vem da Itália

A polenta é um alimento muito mais antigo do que se pode imaginar, descobrimos que há indícios que ela seja anterior ao surgimento do pão.

Já na antiguidade, os gregos faziam um prato usando caldo de legumes ou de carne acrescidos de grãos de trigo sacarreno e favas. Mas, a preparação da receita mais próxima a que conhecemos hoje é atribuída aos romanos que preparavam um prato de consistência mole, feito à base de farinha de aveia, ou farinhas de outros cereais como o trigo ou farro, servido com queijos, carnes ou molhos diversos.

O uso da farinha de milho porém, só aconteceu depois da chegada dos espanhóis ao Caribe em 1492, quando este grão finalmente foi levado para a Europa.

Na Itália, o milho passou a ser cultivado inicialmente no norte, e por isso a polenta de milho acabou se tornando o principal prato desta região, mas em pouco a receita se espalhou por todo o país.

Por aqui, antes da chegada dos italianos, já havia um prato bastante parecido, o angu. Ele podia ser preparado com farinha de mandioca, de arroz ou com fubá que era o ingrediente mais comum, além de um pouco de água e sal. Após a imigração italiana, as regiões que receberam estes imigrantes acabaram assumindo o nome e as formas de preparo da Itália e assim a polenta “chegou” no Brasil.

Hoje encontramos diversas receitas e variações. A polenta pode ser servida mole, dura, grelhada ou frita. Pode ser acompanhamento ou prato principal, recheada com embutidos, frios, molhos ou até servida na versão doce!

Antigamente considerada comida dos pobres, hoje ela é usada em pratos e restaurantes com seu merecido reconhecimento e até um certo glamour.

Fato é que a polenta é muito fácil de ser feita, além de deliciosa. É uma boa opção para um dia mais friozinho e/ou de preguiça. Nós simplesmente adoramos!

Ingredientes polenta com carne moída

Ingredientes para nossa polenta com carne moída.

Nesta receita a polenta é feita para ser servida como prato principal com ragu de carne, mas você pode incrementar e inventar pois, de verdade, a polenta vai bem com muitas coisas cogumelos, linguiças, queijos ….

Ingredientes (bem servido para duas pessoas)

Polenta:

200g Polentina: existem várias marcas disponíveis no mercado, nós preferimos as italianas pois não empelotam ao cozinhar;

500 ml de água para o caldo que irá hidratar a polenta

Temperos desidratados de sua preferência (nós gostamos de usar ervas de Provence)

2 colheres de chá de sal

Ragu de carne:

300 g carne moída 

4 a 5 tomates maduros cortados em cubos

300g de passata de tomates

½ Cebola picada

1 dente de alho picado

50 gr de cogumelos desidratados (normalmente usamos Porcini ou Funghi, mas você pode usar o que mais gostar)

Sal e pimenta do reino a gosto.

Preparo

Comece pelo ragu, pois o ideal é que a carne cozinhe lentamente para incorporar bem os temperos.

Em uma panela alta, refogue o alho e a cebola com um pouco de azeite de oliva até que que comecem a dourar (cuidado para não queimarem pois isso pode dar um amargo no sabor).

Acrescente a carne moída e cozinhe até que ela esteja corada. Depois acrescente os tomates e misture bem. Quando eles começarem a soltar água acrescente a passata mexendo até que fique bem uniforme.

Acrescente os cogumelos desidratados, misture e deixe cozinhando em fogo médio/baixo, por pelo menos 15 minutos, mas preste atenção e vá mexendo eventualmente para que a carne fique com molho. Importante ficar atento pois o caldo não pode secar.

Enquanto o ragu está cozinhando, coloque a água para ferver com os temperos e sal para fazer o caldo que você utilizará para a polenta. Se encontrar cogumelos em pó, pode acrescentar um pouquinho também, harmonizará bem com a carne.

polenta na panela

Mais cremosa ou mais firminha, o ponto vai do seu gosto.

Assim que levantar a fervura, baixe o fogo e vá acrescentando a polentina aos poucos, mexendo até engrossar. Esse processo demora cerca de 1 a 2 minutos. O ponto varia de acordo com o gosto de cada um, se quiser que fique mais molinha desligue logo após o processo. Nós gostamos de uma consistência mais firme, pra isso é importante deixar um pouquinho mais no fogo. Vá observando e desligue quando chegar na consistência que mais gosta. 

Agora é servir. Distribua a polenta em dois pratos fundos, por cima coloque o ragu e um pouco de parmesão ralado (nós achamos muito mais gostoso ralar o queijo na hora).

Para este prato que é rico em aromas e texturas é importante ter um vinho encorpado, com bons taninos e também uma boa acidez. Se for de italianos, os Chiantis são uma boa pedida. Outras opções são: vinhos de Merlot ou Cabernet Sauvignon

Dica! Se você é de São Paulo, um bom local para encontrar os ingredientes e os vinhos, com um preço justo e um atendimento especial, é o Empório Casa Sagres na Moóca. Procure lá pelo Carlos ou pela Dona Ana, temos certeza que além de encontrar tudo para esse prato, vocês farão dois novos e bons amigos! 😉

Mauro e Tati


'Um carinho que vem da Itália' has no comments

Be the first to comment this post!

Would you like to share your thoughts?

Your email address will not be published.

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.

Todas as imagens deste site são de propriedade de seus autores e sua utilização sem prévia autorização é expressamente proibida. Maiores informações: entrepanelasetacas@gmail.com

Paste your AdWords Remarketing code here