Saudade com cheiro de maça e canela

Acho que uma das minhas primeiras referências sobre cozinhar foram os bolos que minha Vó Aurora fazia.

Quando eu era criança morávamos num predinho da família de dois andares, minha avó morada no primeiro e nós no andar de cima. Como ela adorava cozinhar as escadas sempre tinham um cheiro delicioso de comida.

Mas os melhores, sem dúvida, eram os aromas dos sábados. Este era o dia do cheirinho dos doces. Seguindo a genética portuguesa e exagerada de minha bisavó, Dona Aurora (minha avó) nunca fazia uma única receita. Todo sábado tinha pelo menos uns três tipos de doces diferentes, a única regra era que sempre tinha um bolo.

Ela fazia ótimos doces, adorava testar receitas e invencionices mas confesso que são as lembranças dos bolos que ainda me fazem sentir aquele aroma e ficar com água na boca.

De tanto ficar lá rodeando e insistindo ela foi me ensinando um pouco de seus segredos e foi com bolo que iniciei minha vida na cozinha. Pra falar a verdade, naquela época, eu tinha uma segunda intenção queria aprender fazer bolo só para um dia fazer uma receita e poder comer todinha a massa crua rs … eu era doida por massa crua de bolo. Como minha avó só deixava eu raspar o bow dizendo que massa crua dava dor de barriga, decidi que prestaria bastante atenção para logo ter toda a massa só pra mim.

Só pra constar nunca coloquei meu plano infalível em ação, mas confesso que já roubei algumas boas colherezinhas dos meus bolos.

Num momento totalmente nostálgico fui fuçar no meu velho caderninho de receitas (sim, além de vários livros e revistinhas tenho um caderno com receitas escritas a mão e algumas fotos coladas) e achei a receita deste bolo que é DELICIOSO e deixa a casa toda perfumada quando está assando, bem como todos os bolos da minha querida Vó.

Bolo de maça ingredientes

Tudo pronto para começar!

Ingredientes

3 ovos

100 ml de leite

½ xícara de manteiga

2 maçãs partidas em pedaços pequenos

1 mão cheia de frutos secos grosseiramente partidos (usei castanha do Pará e amêndoas)

150g de açúcar

250g de farinha

1 colher de chá de fermento em pó

1 colher de chá de canela em pó

Açúcar e canela para polvilhar (opcional)

Um das primeiras lições que Dona Aurora me ensinou foi que para o bolo ficar fofinho é importante seguir uma sequência: primeiro bata as claras em neve e reserve. Depois bata as gemas com a manteiga e o açúcar até formar um creminho, só depois disso é que os demais ingredientes devem ser acrescentados. O fermento deve ser sempre o último e ele deve ser misturado a massa a mão e não com a batedeira.

No caso do nosso bolo por último devemos colocar as frutas secas e o fermento.

Outra lição, crendice, é sempre mexer a massa em um único sentido. Mexer nos dois sentidos, segundo minha avó, faz com que o bolo não cresça. Como sabedoria popular é tudo não arrisco rs …

massa do bolo

Acrescentando as frutas secas

Coloque a massa numa forma previamente untada e enfarinhada. Leve ao forno pré-aquecido cerca de 35-40 minutos. Desenforme, polvilhe com açúcar e canela e delicie-se.

Ah! Uma sugestão é aquece-lo por uns 15-20 segundos no micro-ondas e servi-lo com sorvete de creme fica INCRÍVEL!!

Tati Basilio

Tati Basilio


'Saudade com cheiro de maça e canela' has no comments

Be the first to comment this post!

Would you like to share your thoughts?

Your email address will not be published.

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.

Todas as imagens deste site são de propriedade de seus autores e sua utilização sem prévia autorização é expressamente proibida. Maiores informações: entrepanelasetacas@gmail.com

Paste your AdWords Remarketing code here