British Museum, parada obrigatória em Londres!

O British Museum é, sem dúvida, parada obrigatória em Londres.

Ele é um dos mais importantes museus da atualidade e está entre os três mais visitados do mundo junto com o Museu do Louvre e o Museu Metropolitano de NY. Seu acervo abriga mais de 7 milhões de peças que contam boa parte da história de toda a humanidade.

E a melhor parte de tudo isso, a entrada é totalmente gratuita!!

Mesmo que você não seja lá muito amante de museus, acredite, o British tem que estar na sua programação turística! 

O Museu

Inaugurado em janeiro de 1759, o museu nasceu do desejo e da preocupação de Hans Sloane (físico, naturalista e grande colecionador) de manter sua coleção, de mais de 70 mil objetos, intacta após a sua morte. Seu acervo continha alguns milhares de livros, manuscritos, espécimes e antiguidades como moedas, desenhos e medalhões.

O grande sucesso impulsionou o museu a iniciar sua expansão através de novas aquisições. Algumas das mais importantes aconteceram no início do século XIX: a Pedra de Rosetta junto com uma enorme quantidade de antiguidades egípcias, a coleção de esculturas clássicas de Charles Townley e as esculturas do Partenon.

O constante crescimento do acervo fruto não só das novas compras como também de importantes doações fez com que o museu tivesse que mudar de casa algumas vezes até ganhar seu definitivo endereço em 1852.

Desde de sua fundação o Museu é gratuito e abre todos os dias (exceto 24,25 e 26 de dezembro e 01 de janeiro). Em todos estes anos, ele só esteve fechado durante as guerras mundiais.

Organizando a visita

O British Museum é bem grande, são mais de sete milhões de objetos! Por isso acho legal fazer um planinho de visita e assim evitar a chateação de ficar perdido e/ou o cansaço no meio do caminho.

Bom, para quem gosta e planeja ver tudo, minha indicação é reservar um dia inteiro. Se esse for seu caso, saiba que dentro do Museu tem cafés e restaurantes. Outra opção é dar uma escapada pra comer num dos pubs ao redor e depois voltar.

Mas calma se não tiver tempo ou não quiser ficar um dia inteiro, saiba que da para ver só o que é mais “importante” em uma manhã. Inclusive, no site do museu existem duas sugestões de roteiro para visitas de 1 hora e de 3 horas.

As coleções estão organizadas pelo local de origem, o que facilita bastante.

No site é possível fazer o download do mapa do museu e também de audios com breve apresentações das salas. Ali você também encontrará todas as informações sobre visitas guiadas e tours, e poderá comprar bilhetes para exposições temporárias.

Bom, eu acabei indo duas vezes pois como só tinha o final de tarde disponível, apenas uma visita não tinha sido suficiente pra tudo que eu queria ver. E é claro que ainda quero voltar pra rever algumas coisas com mais calma, mas as duas idas já me deixaram bem feliz.

O que indico, que mais gostei

1. Queen Elizabeth ll Great Court

Entrando pela porta principal do museu, a primeira coisa que se vê é um enorme átrio com um complexo telhado de vidro esta é a área chamada Queen Elizabeth ll Great Court.

Considerada a maior praça pública coberta da Europa, esta área com formato circular e um magnífico telhado, composto por mais de 3 mil painéis de vidro, nos faz experimentar, a cada passo, vistas diferentes do lugar.

Queen Elizabeth ll Great Court

No centro da Great Court está a famosa Sala de Leitura e a maior loja do museu, com vários souvenirs e livros, uma tentação.

Ao redor, além de algumas esculturas, estão alguns dos cafés e as bilheterias para exposições temporárias (que são pagas) e aluguel de audioguia.

2. Pedra de Roseta

A Pedra fica bem em frente a entrada principal da sala 4 – Esculturas Egípcias e por ser uma das estrelas do museu, ela está sempre cheia de gente. Tenha um pouco de paciência pois vale vê-la de perto com calma.

Rosetta Stone

Esta peça foi de extrema importância para o estudo da história egípcia antiga, pois foi o deciframento de seus hieróglifos que abriram as portas para o entendimento dos mistérios do velho Egito.

Nesta galeria, além da pedra, tem inúmeras esculturas egípcias. A maioria está em ótimo estado, e impressionam pelo tamanho.

British Museum - Egyptian sculpture

3. King’s Library Gallery (Galeria da Biblioteca Real)

Esta é sala a mais antiga do museu , criada especialmente para abrigar a coleção real de livros do Rei George III, doada ao museu por seu filho Rei George IV.

O acervo real ficou ali até 1997 quando foi transferido para a King’s Library Tower, no novo prédio da Biblioteca Britânica.

Após um cuidadoso trabalho de restauração e reformulação, feito para celebrar o 250º aniversário do British Museum, a galeria passou a abrigar uma incrível exposição (permanente) sobre o Iluminismo – Iluminismo: Descobrindo o mundo no século XVIII.

Tudo é interessantíssimo nesta área, o tema, as peças expostas e a sala em si que depois da restauração recuperou a beleza e grandiosidade do projeto original.

4. Galeria sobre a Asia

No nível 1 do piso térreo, ao fundo (entrando pela porta principal), estão as galerias dedicadas as civilizações asiáticas com peças que abrangem desde o Neolítico (cerca de 5000 A.C.), até os dias atuais.

Tem coisas lindas e interessantíssimas. Vale muito a pena dar uma passadinha por estas salas!

5. Salas sobre o Egito

Além da galeria das esculturas no térreo, o Egito tem mais uma enorme ala com 6 salas no piso superior. Meu conselho, não deixe de ver esta parte, ela é impressionante.

Estas salas abrigam inúmeros sarcófagos e múmias, vasos, pinturas, roupas … na coleção existem artefatos que datam 10.000 anos A.C. (!!!!) é absolutamente fascinante.

O acervo egípcio do museu está entre os maiores do mundo, se não estou enganada é a maior coleção egípcia fora do Egito.

Fato que faz parte de uma grande polêmica/briga relativa a forma com que as peças foram parar em solo britânico, alguns países vêm tentando reaver alguns de seus tesouros expostos, por julgarem que são seus donos legítimos.

Polêmicas à parte, estando no British visite esta parte.

Tenho que confessar que foi difícil escolher o que mais gostei porque este museu é de fato extremamente interessante. Ver partes da história da humanidade, desde 10.000 anos A.C. é muito prazeroso.

Informações importantes

Horário

Todos os dias, das 10:00 às 17:30 horas. Às sextas-feiras horário estendido até as 20:30 (exceto Sexta-feira Santa). O Museu fecha nos dias: 1º de janeiro, Sexta-feira Santa, 24, 25 e 26 de dezembro.

Preço

A entrada é gratuita para o acervo permanente. Exposições temporárias normalmente têm ingresso pago.

Localização

Great Russell Street, London, WC1B 3DG

Como chegar

 

 

 

 

 

 

Curiosidades

Ah, se você gosta de saber sobre os fatos curiosos, no blog do British Museum tem uma lista bem interessante com 29 coisas que você (provavelmente) não sabe sobre o museu.

Bom visita! Enjoy it!

Tati Basilio

 


'British Museum, parada obrigatória em Londres!' has no comments

Be the first to comment this post!

Would you like to share your thoughts?

Your email address will not be published.

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.

Todas as imagens deste site são de propriedade de seus autores e sua utilização sem prévia autorização é expressamente proibida. Maiores informações: entrepanelasetacas@gmail.com

Paste your AdWords Remarketing code here